Notícias

Investimentos na agricultura são destaques durante lançamento do Plano Safra 2015/2016

02/07/2015 - Jesuino Júnior - Secom

“Felizmente a crise não chegou ao agronegócio”, afirmou, na manhã desta quinta-feira, 2, o secretário de Estado do Desenvolvimento da Agricultura e da Pecuária (Seagro), Clemente Barros, durante o lançamento do Plano Safra 2015/2016, promovido pela Superintendência do Banco do Brasil, no auditório do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

Na ocasião, foi anunciado que já está liberado, pelo Banco do Brasil, o valor de R$ 1 bilhão, a juros abaixo do mercado, para financiamento do custeio e comercialização do setor produtivo no Estado do Tocantins. O plano baseia-se no apoio aos médios produtores, na garantia de elevado padrão tecnológico, no fortalecimento do setor de florestas plantadas, da pecuária leiteira e de corte, na melhoria do seguro rural e na sustentação de preços aos produtores por meio da Política de Garantia de Preços Mínimos.

Em seu discurso, o secretário Clemente Barros listou várias ações que estão sendo realizadas para blindar o setor do agronegócio da crise econômica que assola o País. O titular da Seagro destacou o investimento em infraestrutura, a liberação da venda de carnes tocantinenses para os EUA, os projetos voltados para a agricultura familiar, a reativação do Programa de Desenvolvimento da Região Sudoeste do Tocantins (Prodoeste) e o acordo firmado entre os governos do Tocantins e do Piauí para pavimentação asfáltica das rodovias que interligam os dois estados.

“Uma das primeiras providências que tomamos foi buscar instituições financeiras internacionais que possuem recursos para investir no Tocantins. Ao procurar o Banco Mundial, o governador Marcelo Miranda discutiu a recuperação e o aumento da malha viária de todo o Estado, com vistas a oferecer a infraestrutura necessária para o escoamento da produção”, garantiu o secretário.

Mais Infraestrutura

Clemente Barros destacou ainda que já se encontra em processo de licitação a construção da nova ponte de Porto Nacional e afirmou que a obra é de fundamental importância para o agronegócio do Estado. Além disso, o secretário comentou sobre a inauguração da primeira etapa do Porto de Praia Norte; da inauguração do frigorífico da empresa Friboi, em Araguaína, com capacidade de abate de 700 cabeças de gado por dia; e da transformação do aeroporto Lysias Rodrigues, em Palmas, em um aeroporto de cargas.

De acordo com Clemente Barros, a Seagro beneficiará também 16 municípios com a construção de abatedouros. A prática visa apoiar o segmento no Estado. Também foi divulgado o investimento de cerca de R$ 1 milhão para equipar a comercialização de peixes na Feira da Quadra 304 Sul, em Palmas. Os recursos do projeto serão custeados através de emenda parlamentar da deputada federal Dulce Miranda.

Além disso, técnicos da Seagro, da Confederação Nacional da Agricultura (CNA) e da Federação da Agricultura e Pecuária do Tocantins (Faet) estão elaborando um estudo de viabilidade das Cadeias Produtivas no Estado de quatro segmentos: abacaxi, piscicultura, leite e floresta. Os projetos serão apresentados ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) para financiamento.

Exportação

O secretário afirmou que foi surpreendido positivamente pela notícia de que a presidente Dilma Rousseff havia conseguido junto ao presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, a liberação da exportação da carne bovina tocantinense. “Os Estados Unidos são os maiores consumidores de carne do mundo. Agora resta aos nossos frigoríficos se adequarem as exigências dos Estados Unidos. Dos nove frigoríficos do Estado, pelo menos cinco já preenchem os requisitos para ser habilitados nessa atividade”, comentou.

Além disso, com o objetivo de ampliar a produção de grãos nos estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia, a região do Matopiba foi destaque também na fala do secretário. De acordo com ele, a região se destaca pela produção de grãos e há perspectiva de crescimento para este ano, apesar da crise econômica.

Plano Safra Nacional

Os recursos disponibilizados ao crédito rural para as operações de custeio, investimento e comercialização da agricultura empresarial alcançam R$ 187,7 bilhões no ano safra 2015/2016.

O volume de recursos destinados ao financiamento da agricultura teve alta de 20% em relação ao período anterior, que foi de R$ 156,1 bilhões. Para o financiamento de custeio a juros controlados estão programados R$ 94,5 bilhões, 7,5% a mais em comparação com o período anterior (R$ 87,9 bilhões) e reflete o crescimento dos custos de produção. Já para investimentos, são R$ 33,3 bilhões.

Compartilhe esta notícia