Notícias

Regularização de área de loteamento da Ceasa é discutida em reunião

18/03/2014 - Adriano Chaves – Ascom Seagro

Na tarde desta quinta-feira, dia 13, o secretário da Agricultura e Pecuária, Júnior Marzola, recebeu em seu gabinete o diretor de projetos da Ricanato, Ricardo Carreira. A reunião que aconteceu na sede da Secretaria teve como objetivo discutir a regularização do loteamento onde está localizada a Ceasa – Central de Abastecimento de Hortifrutigranjeiros do Tocantins.

A reunião contou ainda com a presença do diretor de Fomento a Agropecuária da Seagro, Reynaldo Soares Oliveira Silva, o secretário executivo Ruiter Padua e o coordenador de Abastecimento Agropecuário da Ceasa Jackson dos Santos Correia.

Segundo o coordenador, existe um impasse entre a prefeitura de Palmas e a Ricanato, empresa que doou a área onde hoje está instalada a Central de Abastecimento. A regularização do loteamento pode garantir a continuidade das atividades da Ceasa.

“A Ceasa possui dentro deste loteamento 38 boxes e é responsável pelo emprego direto de 90 pessoas. Também existem hoje sete empresas instaladas nessa área que comercializam em torno de 2 milhões de reais por mês. Todos esses produtos comercializados são provenientes da agricultura familiar da região”, enfatiza Correia.

Ruiter Padua lembrou que a não regularização dessa área pode acarretar na perca de um recurso de R$ 1. 600,000 mil liberado pelo Ministério de Desenvolvimento Social. Segundo o secretário executivo essa verba é destinada a ampliação das instalações da Ceasa. “O projeto está em fase final de aprovação pela Caixa Econômica, no entanto só será possível aplicarmos essa verba mediante a regularização desse loteamento”.

Júnior Marzola solicitou ao empresário o mapeamento da região a fim de estudar uma saída legal para resolver a situação junto à prefeitura de Palmas. “Nosso objetivo é contribuir para o desenvolvimento do Estado. Vamos buscar uma saída legal junto ao prefeito de Palmas” disse o secretário.

A regularização deste terreno viabiliza a emissão do certificado de uso de solo, documento necessário para firmar convênios, realizar licitações e garantir todos os serviços prestados pela Ceasa.

Revisão: Tatielle Mello